EITXA PÉ

08/02/2018 as 10:00

Após repercussão, Temer decide reduzir comitiva para o carnaval

A desistência ocorre depois de o caso ter sido divulgado e ganhado repercussão

Foto: (© Antonio Cruz/Agência Brasil ).<?php echo $paginatitulo ?>

ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) afirmou, nessa quarta-feira (7), que o presidente Michel Temer desistiu de levar uma comitiva de 60 pessoas para a base naval na Restinga de Marambaia, no Rio, onde passará o carnaval com a família.

Padilha disse, em entrevista à "Rádio Gaúcha", que a comitiva seria formada por 58 pessoas, mas Temer pediu ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI), responsável por organizar as viagens presidenciais, que reduzisse o número de integrantes.

O jornal O Globo recorda que, para transportar 60 pessoas, a Força Aérea Brasileira (FAB) teria de realizar dois voos entre Brasília e Rio. A desistência ocorre depois de o caso ter sido divulgado e ganhado repercussão.

"Primeiro, não vão 60 pessoas. Irá um contingente menor. Quando surgiu o assunto na mídia ontem (terça-feira), o presidente chamou quem organizou a caravana e pediu: "nós vamos reduzir esse número de pessoas para o mínimo indispensável". Mais da metade desse contingente é segurança, que trabalha com o presidente em Brasília e vai junto no avião. O segurança não trabalha 24h. Ele trabalha 8h, depois 8h, depois 8h. Então, precisa de três pessoas para o mesmo turno", justificou Padilha.

"Deve baixar em torno de 40, eu calculo. Importante é que não está sendo contratado ninguém. E não é o presidente Michel Temer. É a Presidência da República. E isso já existia com outros presidentes, mas não veio a público", continuou Padilha.

O GSI não quis se manifestar sobre detalhes da viagem à Restinga de Marambaia, mas disse que “os protocolos e o efetivo a serem empregados serão mantidos e já foram utilizados, no todo ou em parte, em viagens presidenciais anteriores”.

 

 

 

 

Fonte: Notícias ao Minuto. 




Tópicos Recentes