ESTILOS E TENDENCIAS

28/01/2018 as 10:00

Plantas e animais de estimação: os cuidados que deve ter

Curiosos por natureza, os animais de estimação tendem a mexer, roer ou até mesmo comer tudo o que está ao alcance

Foto: (DR)<?php echo $paginatitulo ?>

As plantas são um dos ‘objetos’ decorativos de eleição e a sua presença vai já muito além das varandas. Por tornarem a casa mais próxima da natureza, as plantas oferecem uma visão mais acolhedora e colorida ao lar, encaixando, por isso, em qualquer divisão da casa. Contudo, é preciso ter alguns cuidados quando há pets por perto.

O alerta foi dado pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnica da Universidade de São Paulo (Brasil), que listou aquelas que são as 16 plantas mais tóxicas para os animais, uma lista que foi possível obter após os cientistas envolvidos no estudo terem passado a fino as intoxicações em animais de estimação que levaram os tutores a visitar de urgência as mais variadas clínicas de São Paulo.

E no leque de plantas a excluir da decoração da casa e do jardim, revela a BBC, estão:

O antúrio (que pertence à família Araceae), a avenca (feto do género Adiantum), a azálea (da familia Ericaceae), a ponsétia (conhecida como flor-de-natal ou estrela-do-natal), a Dieffenbachia seguine (Jacq.) Schoot (da família Araceae e conhecida comummente como ‘comigo-ninguém-pode’ ou ‘cana-muda’/’cana-dos-mudos’), a Zantedeschia aethiopica (da família Araceae e conhecia como ‘jarro’), coroa-de-cristo (Euphorbia millii), a Espada de São Jorge (Sansevieria trifasciata), a oleandro (também chamado de espirradeira, pertencente à família Apocynaceae), a Solanum mauritianum, o lírio (família Liliaceae), o lírio-da-paz (da família Araceae), a canábis, rícino (rícinus communos L., da família das euforbiáceas), tomate verde (Physalis ixocarpa) e violeta (da família Violaceae).

Destas 16 plantas tóxicas para animais de estimação, conta a BBC, é a Dieffenbachia seguine (Jacq.) Schoot (da família Araceae e conhecida comumente como ‘comigo-ninguém-pode’ ou ‘cana-muda’/’cana-dos-mudos’) a que mais intoxicações causa e também a mais comum dentro de quatro paredes, uma vez que é uma planta que vive bem com pouca luz e requer cuidados mínimos. Esta planta possui propriedades que causam irritação nas mucosas dos animais, podendo mesmo causar envenenamento quando ingerida ou quando entra em contato com os olhos ou com a pele do animal.

A azélia (que causa problemas digestivos e reduz o volume de sangue bombeado pelo animal), a espada de São Jorge e o lírio-da-paz são outras plantas que devem ser evitadas ao máximo dentro de casa ou no jardim.

No leque das mais fatais para os bichos estão a oleandro, cujos sintomas podem demorar horas a aparecer. A ingestão desta planta pode levar a vómito, náuseas, paralisia e até mesmo morte. Com informações de Notícias ao Minuto.




Tópicos Recentes