Terça, 22 de agosto de 2017
04/08/2017 às 09:48:01
Quinta Instrumental: primeira edição traz o guitarrista Fred Andrade

O Centro Cultural de Aracaju será palco de exibições de música instrumental, numa diversidade de estilos que vai encantar o público. Na próxima quinta-feira, 10, a partir das 19h, acontece a primeira edição do Quinta Instrumental, promovido pela Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), com apoio do Sebrae e do Sesc. O evento, que acontecerá toda quinta-feira, faz parte do Programa de Ocupação do Centro Histórico de Aracaju, planejado pela Prefeitura de Aracaju e pela Funcaju.

O guitarrista pernambucano, Fred Andrade, será o primeiro artista a se apresentar no evento. A primeira atração do projeto, que deverá agradar muito ao público, tocou com diversos artistas brasileiros e participou de festivais e concursos de músicas, a exemplo do Canta Nordeste, Festival do Sesc e Cascavel Jazz Festival do Sesc, ganhando alguns prêmios. Ele foi o responsável pela trilha sonora do curta ‘O velho, o mar e o lago’, de Camilo Cavalcante, película premiada.

A promoção desse tipo de projeto por parte das instituições públicas, observa Fred Andrade, é muito importante para a disseminação cultural e fortalecimento da música instrumental. “Qualquer iniciativa que envolva música instrumental, e que traga a público esse tipo de som, é muito louvável. Além de oferecer mais opções para o público, ainda ajuda a consolidar o estilo musical na sociedade. Sinto-me honrado em ser o primeiro artista a participar do evento”, destacou.

Com entrada gratuita, o evento oferta música de qualidade para toda comunidade aracajuana. “Essa é uma ideia inspirada em alguns projetos que deram certo. O que de fato queremos é facilitar o acesso a esse tipo de música. Muitas pessoas gostam, mas infelizmente não encontram de forma acessível. Então, o nosso projeto é justamente para dar ao público geral, especialmente ao comerciário, a quem trabalha no entorno do Centro Cultural, a oportunidade de curtir a música instrumental em um local público e gratuito”, explicou o presidente da Funcaju, Silvio Santos.

O presidente da Funcaju afirma ainda que outro objetivo a ser alcançado com a execução do projeto é a fomentação de estilos musicais em Aracaju, indo do violino à sanfona. “Teremos até dezembro artistas de vários estilos e instrumentos diferentes. Esse projeto busca estimular e difundir a música instrumental na capital. É também um incentivo aos artistas ao oferecer aquele espaço e a divulgação”, complementou.

 

O evento

Até dezembro, a Funcaju promoverá cerca de 20 shows gratuitos com diferentes estilos musicais instrumentais no Centro Cultural de Aracaju. Todas as quintas-feiras, às 19h, artistas locais e regionais se apresentarão no projeto com o objetivo de incentivar e valorizar a produção artística cultural em Aracaju, fortalecer o cenário de música instrumental e oferecer à população, música de qualidade e acessível.

 

Artista

Fred Andrade, que também é violonista, possui vasta experiência em gravações de trilhas e vem há 20 anos trabalhando carreira solo. Em 2000 lançou seu primeiro álbum, Ilusões a granel; em 2005 foi a vez de um CD focado em cima de frevos de rua chamado Guitarra de Rua. Em 2006 concluiu e lançou o Farra de Anjo e em 2009 o CD Pele da Alma.

Em 2002, lançou um CD em parceria com o baterista Ebel Perrelli, o Projeto Mandinga. Com Perrelli, também gravou o DVD Mandinga (Duo) 2012. Hoje, além da carreira como solista, o músico faz parte do Sexteto Noise Viola que possui um disco de nome homônimo feito no ano de 2007 e concluiu seu segundo trabalho em 2015. 

Em 2010, teve como principal projeto o lançamento de um DVD chamado Guitarra Pernambucana, onde além de fazer uma retrospectiva de sua trajetória. No ano de 2015, concluiu um disco totalmente temático chamado Sacrifício pela fé. Em 2016, lançou um CD solo de violão intitulado Umbral. Atualmente vem se dedicando à finalização do álbum “Infinito”, que é o produto da Conclusão do Mestrado em Performance e Criação musical na UFBA . Fred é professor do Conservatório Pernambucano de Música e da Universidade Federal de Sergipe.