SAÚDE

03/01/2018 as 15:14

Novo gel contraceptivo masculino será testado em abril deste ano

Os testes, que vão durar aproximadamente quatro anos, envolvem um procedimento simples, mas que exige certa disciplina.

Foto: (ThinkStock)<?php echo $paginatitulo ?>

Quatrocentos casais heterossexuais de países como Estados Unidos, Itália, Grã-Bretanha, Chile, Suécia e Quênia começarão a usar, a partir de abril, o NestoroneGel – mais novo contraceptivo masculino. As informações são do Instituto Nacional de Saúde Infantil e Desenvolvimento Humano (Nichd), dos Estados Unidos, responsável por desenvolver o produto – um híbrido de dois hormônios sintéticos (progestagênio e testosterona), que bloqueia a produção de esperma masculino no corpo.

Funciona assim: o progestagênio não deixa que os testículos produzam a quantidade de testosterona natural, suficiente para atingir os níveis considerados normais de esperma. Enquanto isso, a testosterona sintética serve para contrastar o equilíbro hormonal, sem que novos espermatozoides sejam produzidos.

Os testes, que vão durar aproximadamente quatro anos, envolvem um procedimento simples, mas que exige certa disciplina. Os homens deverão aplicar o produto nos braços e nas costas, todos os dias, por pelo menos quatro meses, a princípio. Durante o processo inicial, as parceiras também devem lançar mão de algum outro método contraceptivo. Nesse período, os pesquisadores do Nichd vão monitorar os níveis de espermatozoide nos corpos dos homens – para prevenir de maneira eficaz a gravidez, os números devem baixar a menos de um milhão por mililitro.

Se os índices estiverem baixos o suficiente, a metodologia muda e o gel por si só começará a ser usado durante um ano todo. Segundo o instituto, o produto seria capaz de suprimir os níveis de esperma no corpo por cerca de 72 horas.

Apesar de rumores sobre a chegada do anticoncepcional masculino no mercado, hoje apenas a vasectomia e o preservativo masculino estão disponíveis como métodos de contracepção para os homens enquanto que, para as mulheres, há uma infinidade de opções.

 

 

 

 

Fonte: M de mulher.




Tópicos Recentes