SERGIPE

05/01/2018 as 16:40

Tarifa do transporte público pode aumentar em Aracaju em 2018

A equipe do Alô News foi às ruas e entrevistou alguns usuários do transporte público para saber como está sendo a prestação de serviço pelas empresas, e também como está a segurança nos ônibus da capital, além do valor da tarifa cobrada.

Foto: (Acervo Alô News)<?php echo $paginatitulo ?>

A dona Maria Elze, que é portadora de deficiência motora, acha justo o valor cobrado, pois diz que é para a manutenção de pessoal, para pagar os funcionários, mas reclama que alguns motoristas não param porque ela possui gratuidade. “Às vezes, eles não param para eu subir, ou demora a aparecer e quando aparecem, veem lotados: “Uma vez eu quase caí dentro do ônibus porque o motorista arrancou sem esperar eu subir direito e a segurança é péssima”, afirma.

 

Uma outra usuária, Nara, que mora no Parques dos Faróis, reclama da demora em pegar ônibus para seu bairro. “Passo 1h esperando”. Já o estudante universitário, Albert, que estuda medicina veterinária na UFS afirma: “o transporte público é péssimo, superlotados e a tarifa é cara demais pela baixa qualidade do serviço prestado”. Ele diz ainda que já presenciou dois assaltos a ônibus, mas que não foi subtraído nada de seus pertences.

 

Outra passageira, Josilene, de 42 anos, moradora do bairro São Conrado em Aracaju reclama da demora dos ônibus, entre as 9 e 10 da manhã: “parece que o fluxo de ônibus reduz esses horários”. Questionada sobre a qualidade dos ônibus e sobre a tarifa cobrada ela diz: “Eu, graças a Deus, nunca fui assaltada em ônibus, mas muitas pessoas já foram assaltadas, a minha irmã, por exemplo, já foi assaltada cinco vezes em ônibus. Os ônibus até que deram uma pequena melhorada, mas ainda tem alguns que já estão precisando serem trocados. E se aumentar o valor do vale-transporte vai ser ruim para todo mundo, pior ainda pra quem não trabalha”. Finaliza.

 

Conversamos por telefone com a assessora de comunicação da Setransp, Raissa, que nos informou que até o momento não há previsão de aumento tarifário para 2018, no entanto, caso seja sancionado pelo prefeito Edvaldo Nogueira, o projeto de Lei 36/2017, já aprovado pela Câmara Municipal, no dia 19 de dezembro de 2017, que instituiu a meia passagem aos domingos no transporte coletivo da capital sergipana e região metropolitana; poderá sim haver um reajuste dos preços.

 

Mas diante do aumento do salário-mínimo que entrou em vigor dia 1° de Janeiro, e o aumento do combustível e outros. E ainda esse impasse entre as empresas de transporte e sindicato e o movimento “não pago”. Vai demorar pouco para o anúncio do aumento tarifário. Resta-nos aguardar.

 

 

Redação Alô News.

 

 




Tópicos Recentes