SERGIPE

17/01/2018 as 16:37

Polícia indicia duas mulheres por sumiço de 600 vacinas

Funcionárias que tinham chaves da sala responderão por peculato culposo

Foto: (Secom/Divulgação).<?php echo $paginatitulo ?>

Duas servidoras públicas da Unidade de Saúde da Família Maria Dantas de Carvalho, em Cristinápolis, foram indiciadas pelo sumiço de 600 doses de vacina, ocorrido no dia 22 de maio de 2017. 

Ao longo do inquérito foram ouvidas várias pessoas, feitas perícias em celulares de funcionários suspeitos e buscas nas cidades de Aracaju, Santa Luzia do Itanhy e Rio Real na Bahia; mesmo assim o destino das vacinas não foi encontrado. 

Responsável pelo inquérito que durou sete meses, o delegado Edson Nixon finalizou as investigações e denunciou as duas mulheres por peculato culposo, quando um funcionário público atua com negligência no zelo do patrimônio público e permite a sua apropriação indevida por outras pessoas. 

"Apesar disso nenhuma dessas medidas nos permitiu concluir pela prática de delitos mais graves como roubo majorado, roubo qualificado, corrupção de algum funcionário público ou chegar ao paradeiro dessas vacinas. Mas chegamos à conclusão do indício do crime de peculato culposo, em relação a duas servidoras. Uma vez que está comprovado nos autos, que elas possuíam, em razão do cargo, a posse das chaves de onde eram guardadas as vacinas. Isso está comprovado documentalmente. Elas tinham a posse em razão do cargo, que é um dos requisitos do peculato culposo. E foram no mínimo negligentes com o devido material", esclareceu o delegado.

O processo foi direcionado ao Ministério Público Local, e caberá ao órgão aceitar ou não a denúncia.

Redação Alô News. 




Tópicos Recentes