POLÍTICA

19/01/2018 as 18:44

A ficha caiu! Forte rejeição de seu governo pode forçar recuo de JB para o Senado!

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

A polêmica declaração do governador Jackson Barreto (PMDB), nessa sexta-feira (19), cogitando a possibilidade de recuar de sua pré-candidatura a Senador da República para contemplar o PRB de Heleno Silva é a confirmação da leitura feita por este colunista nos últimos dias: JB não formalizará uma aliança com o líder do governo no Congresso Nacional, deputado federal André Moura (PSC) para as eleições de outubro. O governador, com o gesto, está mais preocupado em manter a aliança atual do que em buscar novos apoios e correr o risco de perder algumas legendas importantes para a oposição.

 

Quando diz que pode não disputar o Senado para contemplar Heleno e o PRB, Jackson “bota um freio” na possibilidade de o PRB compor com seus adversários, diante das conversações já iniciadas, além de representar um segmento político e evangélico bastante fortalecido. Após o “puxão de orelhas” que deu publicamente no outro pré-candidato a Senado, Rogério Carvalho (PT), JB tratou de chama-lo para um almoço, quando algumas arestas, aparentemente, foram corrigidas. Este colunista tem repetido que o governador ainda espera o julgamento do ex-presidente Lula (PT), no próximo dia 24, no TRF4.

 

Mas não é só o risco de perder aliados que está preocupando o governador. Sua gestão não atravessa um bom momento, o líder popular já não é mais o mesmo e enfrenta forte rejeição junto à população. Falta ao seu governo uma política social eficiente, mais atenção com o turismo e o esporte, além de que o “tripé da administração” apresenta uma série de deficiências: Saúde, Educação e, principalmente, a Segurança Pública estão com índices negativos e quem mais precisa dos serviços públicos não está sendo contemplado com eficiência.

 

Enquanto muitos analistas políticos fizeram a leitura que JB já estaria eleito senador da República, que uma das duas vagas seria dele com certeza, o próprio governador já não demonstra tanta confiança. O funcionalismo público em geral está insatisfeito com ele que, além de não reajustar os salários nos últimos anos, ainda mandou um projeto para a Assembleia Legislativa aprovar, no final de 2017, congelando os salários por dois anos, ou seja, não há qualquer perspectiva para 2018 e 2019. Sem contar ainda a revolta dos aposentados e pensionistas que foram “esquecidos” pelo governador e que, até agora, não têm previsão da outra metade de seus salários de dezembro que o Estado ainda não pagou.

 

Para este colunista “a ficha caiu” para Jackson Barreto que enxergou o risco de encerrar sua vida pública de forma negativa, como terminaram João Alves Filho (DEM) e Albano Franco (PSDB), que não se elegeram prefeito de Aracaju e senador da República, em 2016 e 2010, respectivamente. A forte rejeição estaria forçando esse possível recuo. Mas pode até ser que JB repense, dispute e até seja eleito este ano, mas ele é bastante inteligente, conhece política como ninguém e dificilmente cometerá o mesmo erro de 1998. Lembrando sempre que ele ainda aguarda o julgamento de Lula, na próxima semana, para decidir sobre seu futuro político...

 

Veja essa!

Em entrevista ao radialista Gilmar Carvalho, Rogério Carvalho confirmou que tem um problema de ordem jurídica desde 2010 que pode atrapalhar sua pré-candidatura, mas que ele está confiante que pode reverter a decisão contrária através de sua assessoria jurídica junto ao Poder Judiciário.

 

E essa!

Rogério adotou um tom mais “ameno” com JB e evitou o enfrentamento com o governador, mesmo provocado por Gilmar Carvalho. O petista sabe que, nas entrelinhas, nem JB e muito menos o PT têm interesse em um rompimento político entre as partes.

 

Sem André Moura

A entrevista de Rogério Carvalho também ratificou a teoria deste colunista de que André Moura e Jackson Barreto não estarão no mesmo palanque em 2018. É tudo “fumaça” criada por setores da imprensa e especulações de setores da política que querem tumultuar o processo político.

 

Exclusiva!

Este colunista chama a atenção do vice-governador e pré-candidato Belivaldo Chagas para seu projeto político em 2018. O secretário da Saúde, Almeida Lima, diz que apoia sua candidatura, que não tem projeto político, mas está “ligadíssimo” na possibilidade de o “galeguinho” não emplacar e ele ser chamado às pressas.

 

Não quer, mas...

Almeida Lima desconversa e diz que não pensa em ser candidato este ano, mas é o maior defensor da continuidade de JB no governo, o que é ruim para Belivaldo e que, coincidentemente, pode vir a ser bom para ele. Abra do olho “galeguinho”...

 

Sem Licitação!

Na coluna de ontem, se chamou a atenção para o Extrato do contrato nº 30/2017, a dispensa de licitação 930/2017, onde o governo do Estado, através do Fundo Penitenciário do Estado, contrata a Construtora Celi LTDA pela “bagatela” de R$ 36.275.568,51, para a demolição e construção de um Estabelecimento Penal para Custódia de Presos do Regime Semiaberto no município de Areia Branca.

 

Bomba!

O que este colunista não entendeu é o fato de o governador Jackson Barreto promover uma dispensa de licitação, contratando a Construtora Celi, do empresário Luciano Barreto, que defende abertamente a pré-candidatura de André Moura para governador. Será que tem alguém trabalhando contra Belivaldo no próprio governo?

 

Falando nela

Já que o assunto é obra, será que o governo do Estado pode passar alguma informação sobre o andamento das obras do Hospital do Câncer? A empresa que venceu a licitação saiu do processo, e quem assumiu? Por quanto? A obra terá aditivos? De quanto? Para que finalidade? Com a palavra a Seinfra...

 

Merenda I

A Promotora de Justiça Luciana Duarte Sobral realizou audiência pública para discutir irregularidades e ausência de fiscalização no fornecimento da alimentação escolar nos Municípios de Pacatuba, Ilha das Flores e Brejo Grande.

 

Merenda II

Participaram da audiência representantes dos Conselhos de Alimentação - CAEs dos três Municípios e de representantes da Procuradoria Municipal e Secretaria de Educação dos Municípios de Brejo Grande e Ilha das Flores.

 

Pendências

Durante a reunião ficou comprovado que a efetiva fiscalização não estava sendo realizada pelos CAEs e, para que o problema seja sanado, os representantes de Ilha das Flores e Brejo Grande se comprometeram que, a partir de março, vão disponibilizar um veículo da frota municipal para que os Conselhos possam realizar as devidas inspeções nas unidades escolares e nos galpões onde os alimentos são armazenados.

 

Acordo

Além disso, ficou estabelecido de comum acordo, que os CAEs realizarão as visitas de inspeção sem aviso prévio, quantas vezes forem necessárias durante todo o ano. Após as visitas, os Conselhos deverão elaborar relatórios conclusivos sobre todas aa unidades escolares dos Municípios.

 

Lista

A promotora solicitou aos representantes dos Municípios de Ilha das Flores e Brejo Grande, presentes na audiência, que, no prazo de 15 dias, forneçam aos CAEs a lista de atuais fornecedores da alimentação escolar, bem como a cópia dos respectivos contratos.

 

Prazo

Luciana Duarte estabeleceu o dia 30 de março para que os três Conselhos informem ao Ministério Público as medidas que estão sendo adotadas em cumprimento às normas pactuadas durante a audiência.

 

Alô Pacatuba!

Diante da ausência dos representantes do Município de Pacatuba, o MP oficiou o Prefeito Municipal daquela Cidade, para que tome providências com relação ao cumprimento das medidas pactuadas durante a audiência pública.

 

Operação Hígia I

O GAECO do MPSE, com o apoio operacional do COE - Comando de Operações Especiais da PM/SE, deflagrou nessa sexta-feira (19) a OPERAÇÃO HÍGIA. Promotores de Justiça, Servidores do MPSE e Policiais Militares do COE cumpriram mandados de busca e apreensão na residência de ex-secretário e empresário ligado à empresa Construnews, em Aracaju e no Município de Aquidabã, em razão de suspeitas de fraudes em licitação, das quais podem ter resultado prejuízos aos cofres públicos de aproximadamente R$ 3 milhões.

 

Operação Hígia II

As buscas foram realizadas nas residências de dois ex-Secretários Municipais de Aquidabã e na residência do proprietário da empresa Construnews. Além disso, foi decretada a indisponibilidade dos bens de seis pessoas investigadas, dentre elas o ex-Prefeito, ex-Secretários Municipais e o ex-procurador do município de Aquidabã.

 

Antidesmonte
A Operação Hígia também é decorrência da Operação Antidesmonte, deflagrada pelo MPSE e pelo TCE/SE no final de 2016. Investigações realizadas no âmbito da Antidesmonte revelaram manobras de alguns dos investigados, atualmente réus em processo criminal já ajuizado na Comarca de Aquidabã, para burlar a ordem de pagamento dos credores do município, bem como para dificultar a fiscalização do período de transição de governo, após das eleições de 2016, pelas equipes de inspeção do Ministério Público e do Tribunal de Contas.

 

Suposta fraude

O nome da operação, HÍGIA (figura da mitologia grega ligada a saúde, limpeza e sanidade), deve-se ao tipo de serviço contratado de forma fraudulenta, coleta de lixo e limpeza urbana. Apurou-se em sede investigativa que, apesar de ter sido paga a vultosa quantia de aproximadamente três milhões de reais à empresa Construnews, os serviços contratados também eram executados por servidores públicos municipais e com veículos da própria prefeitura.

 

TCE

O Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) seguirá fornecendo e recebendo informações da Receita Federal com o intuito de reforçar a parceria existente entre os órgãos nas suas ações fiscalizatórias. Assim ficou acertado quando o presidente do TCE, conselheiro Ulices Andrade, recebeu em seu gabinete o delegado da Receita Federal em Sergipe, Malton Caldas, acompanhado do auditor-fiscal André Passos.

 

Ulices Andrade

“O Tribunal de Contas já mantém esse convênio com a Receita há alguns anos; vamos dar continuidade e até ampliá-lo no que for possível”, comentou o conselheiro Ulices  Conforme Malton Caldas, a troca de informações com a Corte de Contas tem sido de grande utilidade para os trabalhos desenvolvidos pelos auditores fiscais.

 

Receita Federal

“São subsídios importantes para a gente; facilita a ação dos auditores fiscais nas suas respectivas áreas para que a Receita desenvolva o seu trabalho; viemos desejar sucesso ao conselheiro Ulices na sua gestão e reafirmar nosso convênio de cooperação”, concluiu. 

 

PMA

O prefeito Edvaldo Nogueira assinou a ordem de serviço da maior obra da atual administração municipal até o momento: a infraestrutura de todas as ruas da segunda etapa do bairro 17 de Março. Com investimento de mais de R$ 13 milhões, a iniciativa contempla ações de drenagem, esgotamento sanitário e pavimentação do bairro.

 

Obra

A obra, que é a primeira a contar com os recursos de contrapartida do empréstimo firmado com a Caixa Econômica Federal, é o cumprimento de mais um compromisso firmado pelo prefeito com os aracajuanos. A ação se soma a outras importantes obras já em andamento no bairro como a construção da primeira escola de Ensino Fundamental e o primeiro posto de saúde.

 

Edvaldo Nogueira

“Esta obra traz um benefício extraordinário para a população deste bairro. Infelizmente, ela ficou paralisada por quatro anos, mas agora está sendo retomada. Traremos assim alegria, dignidade e qualidade de vida. Vamos drenar, fazer esgotamento sanitário e pavimentar todas as ruas da segunda etapa do bairro, beneficiando milhares de pessoas. Estou muito feliz e emocionado com a sensação do dever cumprido”, afirmou o prefeito, durante a solenidade.

 

André Moura I

O deputado federal André Moura, que teve importante papel na liberação dos recursos, também se disse muito feliz em participar da assinatura da ordem de serviço. “É uma alegria muito grande estar aqui ao lado do prefeito Edvaldo, pois sabemos que é um momento de muita felicidade para todos os moradores. Vejo aqui uma faixa de agradecimento ao prefeito”.

 

André Moura II

“Isso é o reconhecimento das pessoas que aqui moram e que aguardavam a realização deste sonho. Esta obra é a primeira de muitas obras que realizaremos em Aracaju nesta parceria entre prefeitura e governo federal. Eu e Edvaldo inauguramos assim um jeito novo de fazer política, de forma republicada, melhorando a qualidade de vida do povo aracajuano”, disse.

 

Fábio Meireles I

Diante do atual contexto social de deterioração dos princípios da cidadania, o vereador Fábio Meireles (PPS) reforçou a competência da família na educação do indivíduo que, segundo ele, “quando negligenciada acaba por gerar problemas de ordem social difíceis de serem superados, a exemplo da violência”. Para Fábio, é preciso renovar a compreensão de que a escola e outros atores sociais são aliados, mas a maior referência de cada pessoa deve ser encontrada dentro de casa.  

 

Fábio Meireles II

Segundo Fábio, hoje boa parte das famílias transfere para a escola aquilo que originalmente é de sua responsabilidade. “O aluno chega à sala de aula sem a noção básica do que é certo e errado, dos princípios mais incipientes, principalmente o de respeito ao próximo”, ressaltou o vereador, afirmando que o educador não consegue suprir o que compete à família.

 

Thiaguinho Batalha I

O vice-líder do governo, vereador Thiaguinho Batalha (PMB), esteve no loteamento Barroso, situado no bairro Farolândia, para conhecer de perto os problemas existentes no local. Os moradores têm sofrido com a ausência de pavimentação, saneamento básico e rede de drenagem, o que tem causado inúmeros transtornos, principalmente no quesito mobilidade urbana.

 

Thiaguinho Batalha II

Buscando minimizar estes e outros problemas, o prefeito Edvaldo Nogueira irá assinar ordem de serviço na próxima segunda-feira (22), para obras de infraestrutura no local. “Além de conhecer de perto a situação do Barroso, nós viemos aqui para anunciar essa boa notícia que é o início de um projeto de infraestrutura, começando pela travessa França e Rua 2. Será um grande passo, mas nós não iremos nos acomodar. Vamos continuar cobrando dos órgãos públicos uma assistência maior para o loteamento”, informou Thiaguinho.

 

Bittencourt I

Atendendo a um convite da direção da Associação dos Moradores do Conjunto Beira Mar I, o vereador Professor Bittencourt (PCdoB) esteve reunido com representantes de todas as lideranças comunitárias da Zona de Expansão. O líder do prefeito na Câmara de Aracaju ouviu atentamente as demandas da comunidade, que abordou temas como infraestrutura, saúde, segurança e urbanização.

 

Bittencourt II

“Foi uma grande oportunidade para um debate saudável a favor das melhorias que a população precisa. É minha obrigação estar frente a frente com os aracajuanos, escutar seus pedidos, conhecer os problemas e ser o interlocutor deles com o Poder Executivo”, garantiu Bittencourt. A reunião contou com as presenças de membros do Conselho das Associações de Moradores dos bairros Aeroporto e Zona Expansão de Aracaju (Combaze) e do representante da Ouvidoria da Prefeitura de Aracaju, Alexandre Figueiredo. 

 

Senador Elber I

O senador Elber Batalha (PSB) tem aproveitado o recesso no Congresso Nacional para ouvir as demandas dos sergipanos e um dos principais questionamentos tem sido sobre os sucessivos reajustes dos preços dos combustíveis nos postos de gasolina. Para o parlamentar, o governo até está tentando acertar do ponto de vista econômico, mas tem que adotar medidas que minimizem o sofrimento da população.

 

Senador Elber II

“Estamos vivendo ainda sobre forte crise ética, financeira e institucional. A população está sofrendo muito com erros do passado e o atual governo federal tem até buscado algumas medidas de contenção, mas até para isso é preciso priorizar o povo, sobretudo os mais pobres. Vejo que algumas medidas são corretas do presidente, mas infelizmente as coisas não estão se ajustando. Estes constantes reajustes do preço do combustível estão onerando os bolsos dos trabalhadores de uma forma geral”, comentou.

 

Nova política

A Petrobras anunciou no ano passado uma nova política de revisão dos preços, acompanhando as condições do mercado para enfrentar a concorrência de importadores. Com isso, há muita instabilidade nos preços dos combustíveis, que podem mudar diariamente. Na avaliação também pesam informações sobre o câmbio e cotações internacionais.

 

Variação no preço

“Faço oposição ao governo, mas não faço oposição ao Brasil. Tenho a mesma linha do senador Valadares (PSB) e acho que por mais que o presidente esteja tentando acertar, ele tem que medir cada ato com cuidado para não prejudicar o povo, para amenizar o sofrimento das pessoas. Há uma variação no preço dos combustíveis, mas é sempre para mais e vamos chegar ao absurdo de pagar R$ 5 por um litro de gasolina, o que é inviável para os trabalhadores”, completou o senador.

 

Passagem

Por fim, Elber Batalha levantou outra preocupação, agora quanto o transporte público. “A gente fica com receio de vir em seguida mais um reajuste no preço das passagens do transporte coletivo. Com essa instabilidade toda, as empresas passam a ter argumentos para pressionar os gestores municipais a aumentar a tarifa, o que é ainda pior para os trabalhadores. Sem contar que nem sempre esse serviço é prestado com qualidade e eficiência”.

 

Maria do Carmo I

Entusiasta do modelo integral de ensino, a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) destacou a decisão do Governo Federal em liberar mais de R$ 400 milhões para a ampliação de vagas no ensino médio em tempo integral em escolas públicas pelo país. “Haverá verba para Sergipe”, afirmou a senadora, ressaltando que essa modalidade contribui, sobremaneira, para a formação e capacitação dos estudantes.

 

Maria do Carmo II

Para a senadora, além de melhorar a qualidade do ensino, para muitos estudantes carentes, o tempo integral nas escolas tem um significado ainda maior. “Lamentavelmente, ainda temos um índice de pobreza altíssimo e todos nós sabemos que inúmeros alunos, em Sergipe e em muitos outros lugares desse país, têm na escola a oportunidade de fazer uma refeição. Muitas vezes, a única refeição do dia, pois não têm comida em suas casas”, salientou Maria, ao destacar o cunho social da iniciativa.

 

Tempo integral

Maria do Carmo destacou o seu reconhecimento à fala do ministro da Educação, Mendonça Filho, que vê nas escolas de tempo integral uma oportunidade para transformar realidade em termos de taxa de evasão, abandono escolar, além de consagrar uma melhora na qualidade do ensino. Do valor a ser investido este ano, R$ 173 milhões serão destinados a investimentos e R$ 233 milhões para custeio.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

 

 




Tópicos Recentes